Fashion Revolution e o Consumo Consciente

Vez ou outra aqui no site falamos sobre o quanto a moda vem se reinventando e produzindo novos formatos para alcançar um público que a cada dia fica mais exigente e crítico quando o assunto é responsabilidade social e ambiental na hora de fazer uma roupa. Bem, no dia 24 de abril de 2013 o Rana Plaza, prédio sem o mínimo de estrutura que abrigava uma fábrica de roupas em Savar, Bangladesh, desabou. 1.138 pessoas que trabalhavam ali em condições precárias morreram e muitas ficaram feridas. A partir daí nasceu o Fashion Revolution, movimento global com intuito de encorajar e celebrar o que têm sido feito de bacana e legítimo no mundo fashion.

A maior premissa do movimento é fazer com que as industrias/empresas tenham maior transparência no modo como os produtos são executados, a responsabilidade de compartilhar com o consumidor que ali não existe exploração de mão de obra e que há preocupação com o meio ambiente, para isso uma existe a hastag #quemfezminhasroupas. Eventos em todo o mundo são realizados durante uma semana, palestras, oficinas, workshops para um trabalho realmente completo, esse ano acontecerá de 22 a 28 de abril.

É importante sabermos a procedência daquilo que consumimos, alguém pode ter pago com trabalho, na menor das hipóteses, pra adquiri por R$15 a blusa comprada na loja de fast fashion. Procure por produtores que estão perto de você, as peças feitas em pequena escala geralmente são exclusivas e bem feitas o que te fará tê-la por bastante tempo, você estará movimentando a economia local e incentivando trabalhos autorais. Que tal começar a repensar seu consumo de moda?

You May Also Like

1 comentários

  1. GIULLIANA DE LUCENA SANTOS18 de abril de 2019 11:03

    Ótimo texto! De fato, é importante refletirmos sobre o que estamos consumindo. Moda consciente e responsável. #quemfezminhasroupas

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário! Se tiver um blog ou site, coloque o link!